Seis dicas para usar o micro-ondas com segurança

Seja na cozinha de casa ou na copa do trabalho, o forno micro-ondas é um item fundamental para o preparo de pratos rápidos e práticos. Mesmo assim, é comum desconhecer detalhes que podem comprometer a qualidade dos alimentos e ainda prejudicar o cozimento da comida. Nesta quarta-feira, dia 19/10, a Revista Malu dedicou meia a página sobre o assunto e o aplicativo Chef Micro-ondas – criado pela agência Novos Elementos – foi citado.

A reportagem reproduz um aviso recém divulgado pela Universidade Estadual de Michigan, nos Estados Unidos. Eles levaram em consideração as orientações do Departamento de Agricultura da Segurança Alimentar e Serviço de Inspeção (FSIS) daquele país para alertar, que os fornos de micro-ondas devem ser melhor utilizados para não deixar, por exemplo, alguns “pontos frios” e facilitar a sobrevivência de bactérias nocivas.

O chef de cozinha Celso Fortes explica que para conseguir um cozimento perfeito o conselho é organizar os itens de maneira uniforme em um prato coberto e, se necessário, adicionar um pouco de líquido (água ou molho) para evitar que as bactérias continuem vivas. Aqui, no site da Novos Elementos você confere  seis dicas de segurança do Chef Micro-ondas sobre o assunto. Veja:

1 – Posição dos alimentos – Sim, isso faz toda a diferença. Os fornos de micro-ondas podem cozinhar os pratos de forma desigual e deixar “pontos frios”. É nestes locais que as bactérias nocivas podem sobreviver. Para evitar que isso aconteça, a recomendação é a adição de um pouco de líquido (molho ou água). Sempre que possível também desosse grandes pedaços de carne para realizar o cozimento completo.

2 – Temperatura – Como falamos no item anterior, os alimentos não ficam cozidos igualmente em todos os pontos. Por isso, dependendo da complexidade do prato preparado no micro-ondas é importante usar até mesmo um termômetro de alimentos para testar a comida em vários pontos e assim ter certeza de que ela chegou ao grau recomendado para destruir bactérias e outros organismos patogênicos que podem causar doenças de origem alimentar.

3 – Proteja as mãos – É muito comum as pessoas queimarem as mãos ao retirar os alimentos de dentro do forno micro-ondas. Isso acontece por que muitos usuários não levam em consideração o vapor produzido pelos alimentos após o cozimento. Sempre use panos ou luvas especializadas na contenção do calor para evitar acidentes.

4 – Tampas e vedações – Lembre-se de cobrir o prato com uma tampa ou um plástico filme. A liberação de ar quente ajuda a destruir bactérias prejudiciais e garante um cozimento uniforme. Também é importante deixar espaço suficiente entre a comida e o topo do prato de modo que plástico não toque a comida. Afrouxar ou ventilar a tampa permite que o vapor saia. Outra boa ideia é adotar sacos próprios para o cozimento. Além de mais seguro permite um preparo mais completo dos pratos.

5 – Onde colocar – Utensílios como Pyrex, ramekin, vidro, cerâmica, sacos de cozinhar, cestas de palha ou madeira para um aquecimento rápido, a maioria pratos de papel e papel toalha são seguros. Evite potes de margarina, embalagens de iogurte, uma vez que eles são feitos com materiais químicos e podem migrar para os alimentos. É importante evitar panelas de metal, embalagens de folha de alumínio, deformadas ou derretidas durante o aquecimento.

6 – Potência – Uma das dúvidas mais comuns é a potência necessária para cozinhar ou descongelar os alimentos. Tudo isso depende da quantidade de watts que o seu eletrodoméstico tem de capacidade. Para descongelar, a recomendação do órgão de saúde dos Estados Unidos é pressionar o botão correspondente a “descongelar” e iniciar o processo a 30% da potência. O passo dois é “girar” a comida para facilitar o processo no forno micro-ondas. Para cozinhar, é necessário analisar caso a caso. A dica geral é: use o mínimo de tempo de cozimento dada para fornos de alta potência; usar o tempo máximo de cozinha para fornos lentas.

por: Agência Novos Elementos 0 comentários