A importância da criatividade na solução de conflitos

*Matéria publicada originariamente no site Administradores.com

Corte de gastos, demissões e aumento de impostos. Estas são algumas das respostas mais comuns em tempos de dificuldades econômicas. Um exemplo recente partiu do Governo do Estado do Rio de Janeiro ao tentar resolver a crise estadual com medidas similares. Polêmicas, as soluções já causaram revolta e até motivaram a ocupação da Assembléia Legislativa do Rio por manifestantes.

Uma reação que poderia ser diferente se as lideranças locais abordassem a situação de maneira inovadora e se adotassem uma postura aberta a boas ideias. É o que confirma uma pesquisa recém divulgada pelo site Psychology Today sobre a imposição de soluções rígidas. Entre outros detalhes, o estudo mostra que quanto mais encararmos os desafios com dureza mais as pessoas se sentirão frustradas e impotentes.

– Situações que se afiguram fechadas a contribuições podem enviar sinais de “mãos atadas” e sutilmente desencorajam as pessoas de qualquer interação mental ou física com as idéias – aponta Wilma Koutstaal, professora de psicologia da Universidade de Minnesota Ph.D no assunto e autora do artigo sobre o pensamento e a agilidade humana.

A visão é compartilhada pelo especialista em publicidade e empreendedor digital Celso Fortes. O CEO da agência Novos Elementos explica que buscar por soluções criativas é uma necessidade geral. O publicitário reforça que estes pontos podem ser muito úteis para a gestão dos negócios ou governos, assim como é feito nas grandes empresas de tecnologia.

– Os conceitos de criatividade, inovação e design são universais e devem ser expandidos. É algo muito além do que nos acostumamos a ver em smartphones, carros e em outras peças de consumo. É claro que encontrar soluções para problemas e situações difíceis é uma tarefa árdua para qualquer um. Mas, isso não quer dizer que só uma atitude centralizadora é capaz de encontrar boas respostas – argumenta.

É por isso que o especialista em publicidade da agência Novos Elementos destacou abaixo cinco pontos para que o design, a criatividade e a inovação inspirem os líderes e empreendedores a encontrar melhores processos de gestão.

Design Thinking – Esse tema ficou mais popular recentemente e tem aspectos valiosos. A grosso modo o “Design Thinking” é um processo que ajuda as empresas, instituições ou o líderes a se aprofundarem em situações complexas e buscar o entendimento de parâmetros e padrões que são necessários para conseguir projetar soluções de maior qualidade possível. “Ah, então basta pensar diferente?” Não. Este é um processo para ser feito em grupo. Afinal você não verá seus “pontos cegos”. É realmente se debruçar sobre o assunto e atingi-lo com novos conceitos, ideias, visões de mercado e até mesmo preparar protótipos para ver se solução alcançada se adapta a realidade. É um meio mais profundo de oferecer respostas e informações preciosas que tornarão suas decisões ainda mais claras e realistas.

Diversidade – Antes de preparar qualquer peça que será exibida na internet ou na mídia o designer colhe e pesquisa diversas imagens com conceitos diferentes para compor a chamada “arte final”. Esse processo é uma forma de combinar fatores distintos a fim de alcançar um novo resultado para algo visto como antiquado ou incapaz de atingir os objetivos com a eficiência necessária. Isto pode ser replicado no enfrentamento de problemas de gestão. Avaliar soluções com equipe e combinar possibilidades é uma forma de experimentar novas formas de fazer o mesmo trabalho e ainda ouvir a equipe. Trata-se de um jeito de considerar o máximo de possibilidades ao invés de aplicar qualquer ideia por “falta de opções”.

Detalhes – Toda mensagem ou parte do processo importa. Pense em um iPhone. O primoroso smartphone da Apple é um sucesso porque seu inventor (Steve Jobs) era um obcecado por detalhes. O celular da Apple foi meticulosamente pensado tanto por dentro quanto por fora. Isso fez a fabricante de tecnologia levar os conceitos de design ao extremo. O resultado foi um aparelho bem acabado fisicamente, mas que sem suas múltiplas funções com o sistema operacional iOS não iria passar de uma placa de vidro de cantos arredondados. Fora isso, um equipamento desses contém poderosos chips que permitem o usuário acessar a internet e tirar fotos em alta qualidade em segundos. O design e a criatividade são parte crucial desse processo, pois contribuíram para que a equipe percebesse as verdadeiras potencialidades do que até pouco atrás era visto como um “simples” celular.

Experiência do usuário – Um solução só inovadora se ela levar em consideração a realidade de quem usa o serviço, produto ou projeto. Caso contrário a resposta encontrada é apenas um conjunto de ideias mirabolantes que não se aplicam à vida prática. Os profissionais de design são formados para a buscar soluções integradas, capazes de atender aos anseios dos perfis mais variados. Combinar habilidades que permitam ao resultado final é uma forma de gerar o máximo de empatia possível pelo produto ou arte. A consequência dessa experiência é uma verdadeira vantagem competitiva e deve ser levada em consideração.

Padrões – Não há nada errado em padrões. O problema é quando estas normas já não geram os mesmos resultados de antes ou pior passam a criar efeitos negativos. Processos criativos e conceitos inovadores são fundamentais para repensar esses critérios. Um exemplo seria observar a forma como as pessoas costumam reagir às críticas dos clientes. Vale questionar: “O que é feito com essas informações?” “Como isso chega até os líderes?” “De que maneira podemos passar a oferecer um atendimento mais completo aos descontentes?”. Estas reflexões podem produzir atendimentos melhores, além de mostrar ao consumidor que você realmente se importa com o que ele diz e passa.

por: Agência Novos Elementos 0 comentários