Pesquisa confirma que apenas likes não vendem

*Matéria publicada originalmente no site Administradores.com

Pesquisa americana confirma que os famosos “likes” não se convertem em vendas. Especialista acredita que as marcas precisam aprofundar na estratégia para conseguir valer o investimento

Uma palavra capaz de resumir o sucesso das campanhas online é “envolvimento”. E envolver um cliente é muito mais do que simplesmente ligá-lo a um produto ou serviço. Trata-se de uma série de abordagens que permitirão sua página gerar lucros a longo prazo. Algo distante da lógica ultrapassada de que é preciso fazer tudo para ter o maior número possível de seguidores.

Um pensamento que, de fato, não se traduz em aumento real de vendas. Um estudo publicado no Journal of Marketing Research e recentemente divulgado pelo site de negócios Entrepreneur.com confirma uma máxima já difundida no mercado de marketing digital: Likes no Facebook ou Instagram não são traduzidos diretamente em compras.

“A maioria das empresas pensa que essas interações sociais levarão a mais fidelidade de clientes e leads mais rentáveis. Isso não é necessariamente o caso. Os seguidores raramente postam na página de uma marca por conta própria e, normalmente, só vê uma fração do conteúdo do Facebook da marca, a menos que sejam alvo de publicidade paga”, indica o professor assistente de Marketing Daniel Mochon, da Tulane University, nos Estados Unidos.

O estudo não representa uma novidade para Celso Fortes, diretor executivo da agência digital Novos Elementos. O especialista em marketing digital está há uma década no mercado online e já entregou mais de uma centenas de projetos online. Ele enxerga que a associação “like-venda” é um exagero promovido até por boa parte das agências e freelancers.

“Muitos prometem mundos e fundos para conseguir novos contratos. É preciso saber elaborar a estratégia de comunicação com sabedoria. A mídia digital realmente é uma ferramenta capaz de tirar muitas empresas da crise. Tudo isso com baixo custo, alta conversão, publico qualificado e segmentado, fidelização e velocidade. No entanto, se a pessoa seguir com a mentalidade corporativa de falar somente sobre aquilo que é interessante para a companhia e não naquilo que é do interesse do consumidor, já era”, crítica.

Confira abaixo cinco pontos que Celso considera fundamentais para conseguir envolver o consumidor e tornar a campanha digital ainda mais produtiva.

1 – Originalidade – Não é pequeno o número de marcas que investem tempo e dinheiro em ações sem originalidade. Volta e meia vemos uma empresa copiar a “receita” de outras campanhas. Um case de sucesso da Coca-Cola vai funcionar bem para quem bebe refrigerante, mas ainda assim será uma espécie de plágio se você o copiar. Se seu projeto estiver desconectado de quem realmente consome o seu produto ou serviço, não vai haver aceitação do público. Portanto, em comunicação digital é preciso se aproximar dos seguidores, entender o que eles querem e oferecer isso.

2 – Faça parte – Se a sua marca está em uma rede social ela precisa ser sociável. Muitas empresas criam uma página no Facebook ou Instagram e se comportam de maneira corporativa. Divulgar balanços, entre outros dados “caretas” é algo que vai afastar os usuários. Eles usam a rede para acessar informações leves e descontraídas. Isto vai requerer que a marca tenha um “comportamento” específico. É preciso apontar como será o “temperamento” da sua página ou seja, qual é a linguagem, o que ela vai publicar ou compartilhar para os demais seguidores.

3 – Proximidade – Sua marca nada mais é do que um reflexo do que seus consumidores pensam de você. Estar perto deles, seja por meio de uma perfil no Facebook, um site ou aplicativo são maneiras de demonstrar disponibilidade. Ter um site desatualizado ou manter uma página no Facebook sem uso é muito ruim. O cliente que não se sente acolhido pela marca, com certeza vai procurar outra empresa que o satisfaça ou atenda mais rápido.

4 – Renovação – É importante manter-se atualizado para atrair novos consumidores. Cuidar da renovação da base de clientes é fundamental para garantir o futuro da companhia e fazer os negócios irem além das conquistas do passado. Por justamente ter uma imagem já consolidada no mercado, esta empresa tradicional terá ainda mais chances de conquistar os novos clientes e passar segurança aos interessados.

5 – Atenção aos problemas – Ter uma página no Facebook ou Instagram é mais um canal para entender o que seus clientes pensam de você. Muitos dos comentários e das mensagens enviadas podem facilitar os atendimentos e até auxiliar em novos processos e rotinas. Sua marca fica ainda mais inteligente e bem informada para poder se destacar de maneira positiva no mercado.

por: Agência Novos Elementos 0 comentários